quinta-feira, 29 de julho de 2010

CARTA DOS LEITORES



CONTINUAÇÃO!





"...Decidi que iria tentar desistir dele e não o procurei mais. Quando me procurou, falei que era melhor nos afastarmos pois eu não queria dividi-lo com ninguém,que já bastava a namorada dele.Ele ainda teve a cara de pau de perguntar se eu tinha certeza que era aquilo o que eu queria fazer,hesitei um pouco mas respondi forçosamente que sim.
Então conheci um rapaz muito carinhoso, gentil, amigo e bonito, quando fui passar as férias na casa de minha madrinha no interior. Ele gostou de mim e me pediu em namoro, como eu estava querendo esquecer o “outro” aceitei.
Apesar da distância ele sempre ia me ver. Passava os finais de semana na casa de uma tia em um bairro próximo de onde moro apenas para poder estar comigo. Estava me sentindo bem ao seu lado, achei que havia esquecido o passado quando ele voltou a me assombrar, quando estava prestes a completar 4 meses de namoro com o carinha legal.
Procurou-me pedindo desculpas pelo o que fez, que não estava mais de “rolo” com as duas outras garotas, que mentiu pra mim e que o namoro dele estava “mal das pernas”. Que não suportou quando soube que eu estava namorando outro, que eu era só dele e que... ME AMAVA!
Me fala Rico,como não se deixar levar depois de ouvir da boca do homem que eu amo que ele também me AMA?Fiz a besteira de terminar com o rapaz com quem iria comemorar quatro meses de paz. O mesmo ficou arrasado, não se conformava, não me perdoou pelo que fiz. Até hoje, ele mal fala comigo.
Voltei a “rolar” com o “Infeliz”, e nos primeiros meses parecia que eu havia voltado aos primórdios do nosso “relacionamento”. Tudo muito legal, colorido, feliz...!Enchi-me de esperanças.
Ele falava que iria terminar com a outra, pois já não suportava mais o temperamento forte dela e as crises de ciúmes. Me pediu que tivesse um pouco mais de paciência,pois estava prestes a acabar com aquele relacionamento tumultuado e iria me assumir de vez.Porém o tempo passou,foram-se mais oito meses...onze...um ano... E NADA dele me assumir e terminar o “relacionamento tumultuado”. Por fim aconteceu o que demorou a acontecer.
Ela descobriu sobre mim e um dia seguiu ele quando foi me encontrar no nosso esconderijo. Quando saíamos de lá, só deu tempo de sentir meu corpo caindo no chão e a dor da queda, por causa do empurrão que ela me deu.
Ainda avançou em cima de mim na intenção de esmurrar meu rosto, mas ele não deixou e a segurou. A mesma gritava como louca para ele lhe soltar e praguejava mil palavrões, me xingando de tudo o que não prestava e jurando partir minha cara em duas. E daí vi uma cena que, ao mesmo tempo em que me chocou me deixou envaidecida. Ele BATEU NELA e falou que não esperava tal atitude de sua parte, a mandou pra casa e que se não fosse estaria tudo acabado entre eles ali mesmo. PORÉM minha vaidade durou pouco, pois na mesma hora ele falou para eu também ir embora e que depois falava comigo, se quer perguntou se eu estava machucada!
Fui pra casa chorando muito. Passei dias aguardando o contato dele e NADA, o silêncio era gritante e assustador. Fiquei três meses sem vê-lo e sem saber notícias, deduzi então que novamente havia me “chutado”,e não estava errada!
Finalmente o vi de longe pela janela do ônibus, quando me dirigia para a faculdade. Fiquei trêmula quando percebi um reflexo dourado no anular direito dele. UM ANEL DE NOIVADO!..."


CONTINUA...

4 comentários:

Anônimo disse...

Ricoooo, pare com o suspense!
Outra coisa, ñ consegui baixar o livro "homens gostam de mulheres que gostam se si mesmas".
E outra, tbm ñ consigo postar com o meu nome aqui...
tenerte__lejos :)

Unaffected disse...

Nossa, que história. '-'

eu_me_amo_xd disse...

Nossa, que história² .-.

eu_me_amo_xd disse...

Nossa, que história² .-.